Imagem capa - Ataque de Cão durante fotos na Argentina por Leonardo Gonçalves
Pet

Ataque de Cão durante fotos na Argentina

Ataque de Cão durante fotos na Argentina


Olá, sou Leonardo Gonçalves, fotógrafo, adestrador há mais de 20 anos, fui criador de cães mas atualmente não estou. Participo de um dos grupos da Família de Fotógrafos (Fotografia Pet) e lá foi postado o caso de uma moça que ao tentar fazer fotos ao lado de um cão da raça Pastor Alemão fora atacada, quase que imediatamente postei alguns áudios dando meu ponto de vista com intuito de orientar os colegas do grupo a respeito do que teria ocorrido. Fui convidado pelo Ricardo a escrever este texto para que mais pessoas possam saber o que NÃO podem fazer.


Primeiramente peço que leiam sem nenhum preconceito, pois a cada dia mais e mais doutos na criação e comportamento canino surgem no mundo virtual, pessoas que quero acreditar estarem pensando que fazem o melhor para os cães. O problema é que esquecem um simples detalhe, OS CÃES NÃO SÃO IGUAIS!!! Temos indivíduos Ativos, Passivos e Reativos, eles não saem de uma linha de produção pré-programados, são seres que nascem com determinadas tendências e DEPENDENDO da Genética + Criação terão comportamentos A, B ou C. Não é porque é Pastor Alemão, York Shire, Maltês ou qualquer outra raça, que terão o mesmo comportamento, existem sim criadores que conseguem um maior homogeneidade tanto de comportamento quanto de fenótipo, mas  jamais podemos afirmar que o comportamento de um indivíduo pode exclusivamente ser determinado por ser de uma raça X, e os SRDs? 



Todos devem conhecer a frase “Não é a raça, é como se cria.”, essa afirmação não está totalmente certa e nem totalmente errada, caso uma pessoa leiga (que é a maioria) decida conviver com um cão Reativo, altamente dominante e em determinado momento essa pessoa passa dos limites impostos pelo cão, limites estes que o cão já mostrou para a pessoa, mas como leiga que é não entendeu o que o cão claramente “disse”, por essa e outras tantas razões acidentes ocorrem. Geralmente acontecem com cães de pequeno porte, resultando pequenas mordidas em pessoas adultas, mas quando um Pastor Alemão decide dar um “chega pra lá” em uma pessoa, o resultado não poderia ser diferente, um estrago grande. Você pode estar pensando, “Um chega pra lá!!!” Sim, foi só isso que ele fez, pois se realmente ele quisesse atacar de fato, com o intuito de acabar com o oponente o fim poderia ser muito pior, a morte. Sim isso não é exagero, a garganta estava bem próxima da zona de ataque e não se enganem eles sabem onde pegar. 


Vou colocar alguns pontos, lembrando que não conheço o cão e tampouco estava na hora, mesmo assim podemos observar que o cão aparenta ter uma certa idade, sabemos que a jovem e o cão não conviviam, eram estranhos entre si. Ela viu um cão bonito e como cetenas de pessoas desejou ter uma foto ao lado do grandão e a pessoa responsável pelo cão também deve ser leiga no assunto pois permitiu que a jovem se aproximasse sem adotar as devidas precauções. 



 Você sabia que a maioria das vezes que um cão boceja ele está dizendo que não está gostando de determinada situação e quer sair dali.


 Virar a cabeça, olhar de cantinho, orelhas pra trás ou para alto, movimentação de cauda, boca aberta ou fechada, são apenas algumas formas do cão passar o que ele quer ou não.


 O trecho abaixo foi retirado do site G1 

Sanson afirma que pensa ter intimidado o bicho: "Eu o abracei, coloquei a cara muito perto do cachorro, ele ficou intimidado; é um cachorro que nunca mordeu ninguém, ele tem 10 anos, é um pouco velhinho. Foi uma reação dele, ele se sentiu invadido".


As fotos pode ser vistas no linkhttps://g1.globo.com/mundo/noticia/2020/01/16/argentina-tira-foto-com-cachorro-toma-mordida-leva-pontos-na-cara-e-publica-imagens-em-rede-social.ghtml?utm_source=facebook&utm_medium=social&utm_campaign=g1


Se a jovem tivesse esse discernimento antes de aproximar do cão, o ataque não teria acontecido.


 Para nós fotógrafos entender o que o cão está dizendo é importante, pois ajuda a conduzir a sessão, saber se você está muito perto, deixando o cão com um posicionamento corporal feio, pois está retraído, carpeado, trêmulo etc. Saber orientar seu cliente sobre o que fazer com o dog para relaxar e ter lindas fotos.


 Bem, o assunto é muito vasto e sei que a maioria das pessoas desconhecem a maneira correta de criar cães, por isso recebo mais de 30 ligações por semana, todas relacionadas a problemas de comportamentos criados 100% das vezes pelos humanos, justamente por não saberem como se comunicar com os cães. 


 Espero ter aguçado a sua curiosidade!


 Leonardo Gonçalves, fotógrafo e adestrador!

www.lefotoart.com.br

(85) 9 8762 0747